O CobraBitcoin, pseudônimo de um dos donos do Bitcoin.org, deu recentemente sua opinião sobre a adoção da Lightning Network (LN), solução de segunda camada para escalar o Bitcoin que aparentemente tem apresentado um crescimento lento.

Desde que a ideia foi apresentada, ela foi considerada a “promessa do ano” para resolver os problemas de escalabilidade do Bitcoin, pois sem a necessidade de confirmar cada transação no blockchain, inúmeras transações poderiam ser realizadas na LN sem congestionar a rede.

Porém, em meio a polêmicas discussões sobre qual seria o futuro da tecnologia, ano após ano não vimos a Lightning crescer como esperado.

Ano chave para a Lightning Network

Desde a conferência Breaking Bitcoin, que aconteceu em setembro de 2017, quando um palestrante foi perguntado sobre quando a LN iria estar “pronta”, a resposta “18 meses” ficou marcada como um meme, e o prazo para a tecnologia deslanchar e receber grande adoção ainda parece ser o mesmo.


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

Nesse sentido, a figura anônima emblemática do mercado de cripto CobraBitcoin tuitou dizendo que este seria o ano chave para o crescimento da Lightning. “Já são 6 anos de desenvolvimento agora. Isso precisa começar a justificar o hype ou vai começar a sumir.”, disse ele.

Sua publicação acompanha uma captura de tela da Defi Pulse, site que lista as tecnologias de finanças descentralizadas e coloca a Lightning Network na vigésima oitava posição, com US$ 37 milhões “presos” na rede.

Conforme publicamos anteriormente no Cointimes, há mais Bitcoin no Ethereum que na Lightning Network. Isso não significa, no entanto, que a Wrapped Bitcoin ou qualquer outra solução de tokenizar o Bitcoin para outra rede substitua o que a LN se propôs a fazer, já que a Lightning é uma solução mais descentralizada.

Mas Cobra e outros usuários passaram a discutir se o plano realmente seguia nos trilhos corretos, após tantos anos de atualizações no software que se mantém em versão beta. “Honestamente, estou mais preocupado com a falta de atualizações e informações sobre os contratempos do que com a demora. Se eu tivesse que adivinhar, eles tiveram problemas que não sabem como superar, a menos que eu ouça algo diferente.”, disse um usuário em resposta ao tweet.

Ao que Cobra respondeu: “Concordo. Eu diria que vários problemas de segurança em 2020 os levaram a questionar a robustez do design, e eles não querem arriscar uma perda catastrófica de fundos, então eles deliberadamente mantêm o software ainda em beta.”

Lentamente, a adoção segue aumentando

Em meio a muita espera e diversas críticas, os desenvolvedores continuam trabalhando para oferecer as melhores soluções para escalar o Bitcoin de forma descentralizada. Segundo Elizabeth Stark, construir a Lightning mais parece uma maratona do que uma corrida de 100 metros. Construir um software tão engenhoso dura tempo, mas pode acabar levando o Bitcoin para outro patamar.

Já em relação a adoção, uma das maiores corretoras dos Estados Unidos, a Kraken, anunciou que está montando um time unicamente para integrar a Lightning Network de forma segura em sua plataforma. A exchange espera que ainda este ano os clientes estarão realizando saques e depósitos de forma mais rápida e barata.

Há mais de um ano o experimento foi realizado com sucesso pela Bitfinex e Buda.com. No Brasil, sabemos que a Foxbit e a Walltime estão também de olho na tecnologia.

Para o usuário comum, as carteiras Electrum, BlueWallet e Phoenix estão entre as mais recomendadas pela comunidade para começar a mover satoshis pela segunda camada.

Quer saber como funciona a rede na prática? Veja os seguintes post para saber como você pode testar a LN de graça.

++ Como usar a Lightning Network (tutorial com vídeo)

++ Conseguindo criptomoedas de graça com faucets


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!