A bolsa de valores americana subiu com a recente fala do presidente do Banco Central dos EUA (FED), mas os bitcoiners podem ser os maiores beneficiados.

Na sexta-feira, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que ainda há um longo caminho para aumentar os juros no país. As políticas expansionistas seguirão fortes, tendo apenas um freio na compra de títulos públicos.

Enquanto isso, no Brasil, a inflação sobe 0,89% em agosto, o maior nível para o mês desde 2002. Sendo a energia elétrica o principal impulsionador da alta, já que subiu 5%.

Existem inúmeros fatores para o aumento de preços, mas, no fim das contas, o aumento da base monetária inevitavelmente contribui para isso e a falta de confiança nas moedas fiduciárias. A impressão de dinheiro descolada do crescimento do PIB basicamente destrói o argumento de que os bancos centrais servem para manter o poder de compra da moeda estável.

Só o Brasil já teve 7 moedas diferentes, sempre por causa da inflação. 

A economia dos Estados Unidos é mais estável que a do Brasil, mas desde 1971, quando o dólar perdeu seu lastro no ouro, o dólar acumula uma inflação de aproximadamente 574%.

Conforme já mostramos anteriormente no Instagram do Cointimes, o status de moeda de reserva global não é fixo. As moedas estatais são passageiras e são costumeiramente destronadas por outras.

O cenário pode mudar, porém, com a criação do Bitcoin, uma moeda descentralizada e resistente à censura.

Bitcoiners não estão vendendo

Um recente estudo da Glassnode, empresa de análise de dados on-chain, mostrou que o índice Bitcoin HODLer Net Position Change atingiu um pico de 24.906,171. O que significa que a confiança no Bitcoin está aumentando.

Essa métrica se refere a investidores de Bitcoin de longo prazo e rastreia suas mudanças de posição em relação ao bitcoin mensalmente. Quando a métrica fica positiva, isso é indicativo de hodlers comprando mais BTC e não vendendo.

Além disso, a Glassnode compartilhou outra análise recentemente, que diz que o ecossistema do Bitcoin está vendo novos investidores chegando ativamente, já que o número de carteiras com saldo acima de zero aumentou para o recorde mensal e agora chega a 38,24 milhões de endereços.

De acordo com outra mensagem da empresa de análise, a quantidade de Bitcoin movimentada pela última vez há mais de dez anos atingiu o ponto mais alto de 2.300.284.993 BTC.

Veja outras notícias relevantes que saíram nesta semana e não fique por fora dessa mudança de paradigma seguindo o canal do Cointimes no Telegram:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br